UniThrive: que tal contribuir com a educação?

2 07 2009

UniThrive
UniThrive WorkFlow

Estudar em uma grande universidade é caro?
Conseguir uma bolsa de estudos é difícil?

Pois é, que tal contribuir com a educação?
Nos EUA surgiu o UniThrive, uma rede social para ajudar os estudantes de Harvard.
A idéia é que ex-alunos ajudem os novos alunos, com empréstimos financeiros.

A proposta é que Harvard sirva apenas de projeto piloto.
Já pensou isso no mundo inteiro?
Talvez mais um passo da humanização da internet?

Inovador, não? =)

Anúncios




A internet vai dominar o mercado?

30 06 2009

Muita gente fala (ou falava) que a internet vai dominar o mercado, que vai acabar com a TV, blá blá blá…

Concordo em partes.
Acredito que a internet vai dominar o mercado, mas não necessariamente na forma de sites.

Vejo a web além de um site, mas como um serviço.
Mais do que “a grande rede de computadores”, vejo a internet como a grande rede de informações.

Por que devo criar um site específico pra mobile, se posso criar uma app utilizando muito mais recursos do aparelho e possibilitando me trazer as mesmas informações?
O Twitter é um ótimo exemplo disso. Você não necessita acessar uma versão mobile do site pra ter todos os recursos (inclusive melhorados) do Twitter.

O mesmo vale para as novas TVs do mercado.
Não preciso esperar o jornal para que a moça do tempo me diga a temperatura do dia.
Por que não ter um serviço na TV que pega essa informação na web e me mostra na hora que eu quiser?!
Sim, é um exemplo simples de interação na TV, mas mostra bem o que quero dizer.

Em uma palestra na ESPM, Rene de Paula disse que “inovar não é criar a roda, mas sim colocar o eixo”.
Concordo, e vejo cada mídia como uma roda.

Faltam os eixos para podermos andar.





RIA é o futuro?

28 06 2009

Silverlight - Digital MarketingOntem fui ao DNAD2009, evento de arquitetura de software, e lá alguém comentou que HTML não foi feito pra sites e RIA (Rich Internet Applications, como Flex e Silverlight) seria o futuro.

Não sei de onde se cria tanta besteira.
Cheguei a me assustar com o que foi dito.
Em se tratando de semântica, como uma aplicação rica se encaixaria?!

Mas não posso dizer que o comentário foi totalmente inútil.
Recentemente tenho esquecido dessas tecnologias que permitem uma UX (User eXperience) perfeita.
Fiquei então pensando e  cheguei a conclusão de que não só eu tenho esquecido delas.

Para um site de conteúdo relevante, como Blogs, Portais, etc não usaria RIA.
Mas e as propaganda online? Até quando os hotsites vão continuar sendo toscos em Flash?
Temos fortes tecnologias nas mãos pra criar campanhas altamente interativas e agradáveis ao usuário.

Acho que vale uma reflexão!





Jornalismo na era digital

28 06 2009

Jornalismo na era digital

Ok, todo mundo sabe que estamos com uma “crise” no jornalismo.
Dois grandes motivos: como manter financeiramente um jornal online e a não necessidade do diploma para atuar na área.

Falando primeiramente do último, não vejo onde há problema nisso.
Se um profissional é competente, não é a não obrigatoriedade do diploma que vai fazer diferença.
Quem não é competente deve estar preocupado, os outros não…

Jornalismo sério não é feito por qualquer um, como eu.
Há técnica, embasamento, pesquisa, entre outras coisas mais que só alguém da área tem.
Não acredito no fim de mídias como CNN, New York Times, MSNBC, Folha, etc…

Esse fim é suposto desde o surgimento dos blogs.
Blog não foi feito pra ser fonte segura.
Blog é a expressão pessoal de um ser.
Se este é um jornalista sério, o blog poderá ter seu mérito.
O meu, por exemplo, só o terá se houver fontes. =)

Ok, esqueçamos os blogs.
Os jornais agora tem versões online.
Como vão bancar tantas equipes que trazem a notícia apurada até nós?
É aqui que eu vejo uma mudança de cultura.

Já andaram citando por aí os tais mecenas de antigamente.
Eu digo que estes mecenas somos nós.
Eu digo que, se queremos notícias reais, devemos pagar por isso.
Não como fazem hoje, onde tenho que assinar para ter acesso.
Precisamos de uma mudança de cultura.
Se cada um que quiser notícia de qualidade puder DOAR uma pequena quantia, estaríamos pagando o que consumimos.

Eis o que considero um modelo de socialização e democratização!